A alta do diesel, junto com o preço do frete, levaram os caminhoneiros a prometerem uma greve para o dia 25 de julho, que não teve adesão expressiva e não chegaram a fechar rodovias, como ocorreu na greve de 2018. De acordo com o presidente do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, que organiza o movimento, a paralisação segue por tempo indeterminado. As principais reivindicações dos caminhoneiros são o cumprimento do piso mínimo do frete rodoviário, a mudança na política de preços da Petrobras para combustíveis e a aposentadoria especial a partir de 25 anos para os caminhoneiros.

Ocorrência foi registrada na madrugada de domingo (25) no bairro Jardim Petrópolis, em Nobres. Acusado segue foragido.

0 70

Jean Lucas Carvalho, 25 anos, foi assassinado com uma facada no peito durante a madrugada desse domingo (25), quando tentou defender a amiga do ex-marido, que invadiu a residência, no bairro Jardim Petrópolis, em Nobres (146 km da Capital), para matá-la.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar socorro ao rapaz, mas quando os paramédicos chegaram apenas constataram a morte de Jean.

A Polícia Militar (PM) isolou o local e comunicou o fato à Delegacia de Polícia Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), responsáveis pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

A ex do assassino, que presenciou os fatos, relatou que o acusado chegou ao endereço bêbado e drogado, com a intenção de matar ela, pois, não aceita o fim do relacionamento. No entanto, o amigo enfrentou o agressor para defender a mulher.

Em determinado momento, o assassino sacou uma faca, partiu para cima da vítima e cravou no peito de Jean, que caiu ferido e não resistiu.

Em seguida, o acusado fugiu, jogou a faca na rua e ‘sumiu’.

Leia também

BANNERCAMAROTE

Bandido leva surra de mãe na porta de delegacia

Soldado da PM morre após ser espancado com socos e chutes em distribuidora

Os militares fizeram buscas pela região, encontraram a arma do crime, mas não localizaram o assassino.

Os peritos analisaram as condições em que o corpo foi encontrado e a casa para coletar informações que determinem as circunstâncias do homicídio.

Em seguida, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia antes de ser liberado aos procedimentos fúnebres.

A ocorrência foi registrada por crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar e o assassino é procurado pela polícia.

Caso segue em andamento.

Fonte:repórter MT