“Encontro fatal”: mulher é morta e tem órgãos arrancados após viajar para conhecer webnamorado

Um caso de desaparecimento de uma mulher mexicana de 51 anos teve uma resolução dramática após investigação da polícia. Após a movimentação, investigadores descobriram que a vítima estava morta e que teve os órgãos roubados pelo web-namorado.

Blanca Arellano havia viajado da Cidade do México, onde residia, até Lima, no Peru, para encontrar seu web-namorado — que havia conhecido na internet. Identificado como Juan Pablo Jesus Villafuerte Pinto de 37 anos, o namorado foi ligado diretamente à morte de Blanca sob suspeita de homicídio, tráfico de pessoas e tráfico de órgãos. As informações foram confirmadas pelo portal da Argentina, Infobae.

Segundo relatos nas redes sociais da sobrinha da mulher, Karla Arellano, a tia fez a viagem e passou uma semana conhecendo Juan e passeando por Lima. Ela também entrou em contato com a sobrinha para dizer que estava “apaixonada”.

Porém, após alguns dias, a família não conseguiu mais contato com Blanca, fazendo com que a sobrinha fosse às redes sociais em buscas de respostas sobre o paradeiro dela. “Nunca pensei que estaria nessa situação, hoje peço apoio e divulgação para localizar uma das pessoas mais queridas e importantes da minha vida”, afirmou ela em uma sequência de textos no Twitter explicando o desaparecimento.

Verdade veio a tona

Em 9 de novembro, a família de Blanca recebeu a triste notícia de que o corpo dela havia sido encontrado. Primeiramente as autoridades peruanas encontraram a cabeça de Blanca com o rosto deformado, próximo à uma casa que pertence à Juan. Na sequência, localizaram um dedo decepado com um anel de prata e o resto do corpo da mulher no mar.

As investigações levaram a polícia a conectar Juan ao crime. O canal onde o corpo dela foi encontrado era próximo a faculdade em que Juan estuda e, além disso, os ferimentos no rosto de Blanca teriam sido feitos por uma pessoa que tivesse conhecimento para tal. Como é um estudante de medicina e biotecnologia, além de terem sido encontrados vestígios de sangue de Blanca na casa de Juan, o homem foi preso.

Segundo as autoridades, Juan pretendia mata Blanca para vender seus órgãos. As autoridades peruanas encontraram também vídeos em que o homem filma os órgãos da vítima dias depois de seu desaparecimento.

Ele nega a participação do crime e segue sob custódia da justiça do país.

Nas redes sociais, Karla prestou homenagens para a tia e disse: “Minha tia era uma pessoa gentil, calorosa, cheia de luz, inteligente, dedicada, amorosa e é assim que ela deve ser lembrada. Sua família, estamos esperando por você de volta, mas nunca como imaginávamos”, afirmou ela.

  • Receba as notícias do Rondônia Atual no seu WhatsApp, clique aqui.
  • Para acompanhar e seguir o Rondônia Atual no Facebook, clique aqui.