Copa 2022: Técnico da Coreia do Sul joga a toalha e se demite após goleada do Brasil

O técnico português Paulo Bento se demitiu após a Coreia do Sul ser goleada por 4 a 1 para o Brasil hoje (5), no Estádio 974, pelas oitavas de final da Copa do Mundo Qatar 2022.

O treinador reconheceu a superioridade brasileira e comentou sobre a decisão tomada já em setembro, há três meses.

“Creio que acabou de uma forma justa. Felicitar o Brasil porque foi melhor, porque dentro daquilo que era nossa estratégia de tentar ter algum controle do jogo e não deixar ir para um ritmo bom para eles, não conseguimos fazer. A eficácia do Brasil nos dificultou a tarefa. Mas aquilo que fizemos neste campeonato do mundo foi motivo para me deixar orgulhoso, assim como todo o processo durante um pouco mais de quatro anos. O que fizemos na fase de grupos foi muito bom em termos de qualidade de jogo, chegamos pela terceira vez na história do futebol coreano às oitavas de final. Era mais justo que fizéssemos mais pontos na fase de grupos, poderíamos ter vencido Gana. Mas nossa participação foi digna, me deixa orgulhoso e satisfeito, assim como os pouco mais de quatro anos que trabalhei com esse grupo”, disse Paulo Bento, antes de comunicar a saída.

“Agora é pensar no futuro que não passará pela seleção da Coreia, vou descansar e depois logo verei o que fazer. Acabei de comunicar aos jogadores, ao presidente também. É uma decisão que tinha tomado desde setembro, que já tinha tomado, hoje acabei apenas por confirmar e agradecer tudo o que fizeram e deram. Não posso estar mais satisfeito e orgulhoso de tê-los treinado”, completou.

Paulo Bento explicou a estratégia coreana e afirmou que o Brasil é a melhor equipe e favorito ao título da Copa do Mundo do Qatar.

“Eu creio que a primeira parte nós não entramos mal no jogo. Dentro de uma estratégia que tínhamos definido, defensivamente não indo pressionar o Brasil tão alto por sua capacidade técnica e como conseguem sair das zonas de pressão. Optamos por defender mais baixo e sair em contra-ataque. Ofensivamente era a procura do espaço que o Brasil poderia deixar, já que seus dois centrais assumem muitas vezes de jogar homem a homem. Estávamos a fazê-lo bem. O primeiro gol com alguma infelicidade e depois o pênalti, que praticamente acabam com o jogo do ponto de vista anímico”, avaliou.

“Do ponto de vista físico já estávamos abaixo pelos motivos que já disse e não quero repetir. Cada vez que o Brasil chegou à nossa baliza fez gol, tivemos uma chance com grande defesa do Alisson. Depois do intervalo passamos a jogar em 4-3-3, nos agrupar um cadinho mais e não errar mais. O fato de o Brasil ter o jogo ganho e controlado nos permitiu jogar de outra forma. Ao fim o resultado é justo, passagem normal da melhor equipe, que é um dos grandes candidatos ao título. E nós orgulhosos e felizes pelo trabalho que fizemos”, concluiu.

O Brasil enfrentará a Croácia nas quartas de final da Copa do Mundo. A partida será disputada na sexta-feira (9), às 12h, no Estádio Cidade da Educação.

  • Receba as notícias do Rondônia Atual no seu WhatsApp, clique aqui.
  • Para acompanhar e seguir o Rondônia Atual no Facebook, clique aqui.