Caso de grávida que teria perdido bebê por causa de fogos de artifício em RO pode repercutir nacionalmente

A dona de casa Bianara Ferreira Franco, de 25 anos, acredita ter perdido o bebê que esperava após fogos de artificio caírem na varanda de sua casa, em Vilhena, pleno almoço de natal. A jovem gestante contou ao site que estava almoçando com amigos e familiares, quando os artefatos explodiram ao seu lado.

Neste momento, ela se assustou e o bebê parou de mexer em sua barriga. Ela estava no oitavo mês de gestação quando aconteceu o acidente.

Nos dois dias seguintes, o bebê continuava sem se movimentar na barriga, por isso Bianara foi para uma consulta médica. A profissional que fazia seu pré-natal disse que não estava conseguindo escutar o coraçãozinho do feto, que nas visitas anteriores demonstrava não ter nenhum problema de saúde. Um ultrassom feito no Hospital Regional de Vilhena, para onde a grávida foi encaminhada, constatou a morte da criança.

Foi preciso um parto induzido para a retirada do menino, que iria se chamar Davi Henrique. A dona de casa já tem duas meninas, com 07 e 08 anos. Segundo a mãe, o médico que a atendeu admitiu que os rojões podem ter provocado a morte do menino. O caso foi noticiado também em reportagem do jornalista Joel Jonas, da TV Allamanda, afiliada do SBT em Vilhena. O comunicador mostrou que os vereadores chegaram a colocar em pauta um projeto que proíbe a venda de fogos de artificio na cidade, mas acabaram recuando por pressão de alguns comerciantes.

ASSISTA À REPORTAGEM:

Fonte: Folha do Sul