Mais uma mulher morre com suspeita de dengue em Rondônia

Uma mulher de 31 anos, moradora de São Miguel do Guaporé (RO), morreu com suspeita de dengue. A informação foi confirmada pelo município nesta quinta-feira (16).

A paciente começou a passar mal na terça-feira (14) e procurou uma unidade de saúde da cidade para receber atendimento, pois apresentava sintomas como dificuldades em andar.

Ela chegou a receber alta no mesmo dia, mas na manhã de quarta-feira (15) seu quadro de saúde agravou e a mulher voltou a procurar atendimento médico. A paciente então foi encaminhada a um hospital de Cacoal, mas não resistiu.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de São Miguel do Guaporé, a morte da paciente está sendo investigada e um laudo vai confirmar, nos próximos dias, se a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti causou a morte.

Inicialmente, o óbito pode ter sido causado por dengue neurológica, que é responsável por causar dificuldades em locomoção, paralisia no rosto e nas pernas, convulsões e mudanças de comportamento.

Aumento de mortes por dengue

Em 2022, o estado de Rondônia registrou um aumento no número de mortes por dengue. De janeiro a dezembro, a doença viral transmitida por mosquitos matou 15 rondonienses.

Segundo dados do boletim epidemiológico da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), o total de óbitos corresponde a um aumento de 650% em relação a 2021, quando apenas duas pessoas morreram de dengue no estado.

Clique aqui e entre em nosso grupo do whatsapp

cidade de Cacoal concentrou a maioria das mortes provocadas pela dengue no ano passado: 5 no total. Em seguida está Nova Brasilândia D’Oeste, com 3.

Transmissão

O principal vetor da dengue é mosquito Aedes aegypti. O vírus é transmitido para humanos por meio da picada da fêmea do mosquito infectado. Por isso, é importante eliminar os criadouros do mosquito e, assim, evitar que ele se prolifere.

Segundo a Agevisa, entre os principais locais que servem como criadouros do mosquito no estado estão: caixas d’água, pequenos depósitos móveis, depósitos fixos, pneus, recipientes plásticos, latas sucatas, entulhos e depósitos naturais.

Portanto, manter os ambientes limpos dentro e fora de casa, principalmente no período de chuvas, é importante para prevenir a proliferação das doenças. Para iniciar a limpeza, é recomendado eliminar os focos de água parada como desobstruir calhas e eliminar o lixo a céu aberto.

Sintomas de dengue — Foto: Arte g1

Sintomas de dengue — Foto: Arte g1