Reviravolta: Mulher não cometeu suicídio; foi morta asfixiada, e marido pastor é o principal suspeito

As primeiras informações do caso, era de que na manhã de sexta-feira (07), por volta das 09 horas, uma mulher identificada como Tatiane Santos Candido de 34 anos, havia tirado a própria vida no bairro Jardim Capelasso, segundo distrito de Ji-Paraná.

A polícia militar e corpo de bombeiros foram acionados, mas ao chegar no local a mulher já se encontrava sem vida.

Foi relatado que a mulher teria ingerido todos os seus remédios controlados, haja vista que a mesma sofria de um suposto quadro de depressão.

Reviravolta no caso

A Politec foi acionada para os trabalhos periciais e após o corpo liberado, passou pelo Médico Legista da Polícia Civil que constatou que a causa da morte teria sido por asfixia e não suicídio.

O principal suspeito de ter cometido o crime é o próprio marido de Tatiane, Claudemir Santana, que foi preventivado e preso no início da noite.

Agressões

Clique aqui e entre em nosso grupo do whatsapp

Na noite anterior, quinta-feira (06) a Polícia Militar chegou a atender uma ocorrência onde ele teria a agredido, mas que não foi localizado pela polícia, pois fugiu antes da chegada dos militares.

O suspeito Claudeir teria um histórico dos mesmos atos contra Tatiane sua esposa.

O marido era suposto pastor e ela era missionária. Agora o caso segue sendo investigado pela Polícia Civil de Ji-Paraná.