Por que casar e morar em casas separadas está na moda

Recentemente, BBC internacional apresentou uma história sobre um casal japonês que tomou a decisão não convencional de manter um casamento legal vivendo em casas diferentes. Apesar de os dois compartilharem uma criança e se encontrarem duas ou três vezes por semana, a emissora mostrou como cada parceiro abraçou um estilo de vida individual e independente, distinto um do outro.

“O motivo pelo qual cada vez mais casais escolhem o casamento separado é porque eles desejam manter seu estilo de vida“, diz Hiromi Takeda, que adotou um casamento separado com seu marido, Hidekazu Takeda, para “combinar os benefícios de estar casado e ser solteiro“. Para Hiromi, a maior vantagem de estar casada é ter alguém em quem possa confiar plenamente.

Veja duas coisas para se perguntar sobre seu relacionamento antes de mergulhar nesse novo estilo de vida:

“Embora não vivamos juntos, nosso casamento me proporciona apoio emocional. É maravilhoso sonhar com um futuro, não sozinho, mas com minha esposa”, diz o marido.

Existem evidências científicas que mostram que viver separados, estando juntos, pode ter alguns benefícios específicos para fortalecer um relacionamento de longo prazo. Por exemplo, um estudo de 2019 publicado na revista The Sociological Review descobriu que viver distante e ter maior satisfação com o parceiro pode aumentar o desejo de morar junto no futuro e dá aos casais uma visão mais clara de como seria um casamento de coabitação ideal.

Um relacionamento em que os envolvidos moram separados também provavelmente levará a diferentes resultados, dependendo dos objetivos sociais, culturais e pessoais das pessoas envolvidas. O mesmo estudo descobriu que em países como Romênia ou Bulgária, onde as famílias são mais tradicionais, as pessoas viam essa forma de relacionamento como uma fase transitória antes do casamento; já em países como França, onde a estrutura familiar é muito mais moderna, os relacionamentos separados eram vistos como uma alternativa à estrutura familiar tradicional.

Conclusão

Precisamos entender que um casamento bem-sucedido pode ter significados diferentes para pessoas diferentes. Hoje em dia, os papéis de gênero que tradicionalmente atribuímos a homens e mulheres, o status parental e o contexto cultural e social dos indivíduos desempenham um papel importante na evolução dos relacionamentos ao longo do tempo. O que antes era um motivo de ruptura matrimonial pode agora ser uma oportunidade para evoluir e se adaptar às necessidades da sociedade moderna.

*Mark Travers, Ph.D., é um psicólogo americano formado pela Cornell University e pela University of Colorado Boulder.