TRAGÉDIA: PRF atira 10 vezes em carro e mata mulher que voltava de festa com o marido

Policial responsável pelos disparos foi solto após audiência de custódia e ficará afastado de suas funções

O que era para ser uma noite de comemoração e festa, terminou em tragédia no Rio de Janeiro, durante o final de semana. Um policial rodoviário federal, sabe-se lá por qual motivo, disparou pelo menos 10 vezes contra um Jeep Renegade que estava o casal Alexandre Melo e Anne Caroline Nascimento Silva, de 23 anos, estudante de enfermagem que morreu a caminho do hospital. 

O episódio foi registrado na Rodovia Washington Luiz (BR-040), na altura do Parque das Missões, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na noite do último sábado. Na manhã de domingo, o agente da PRF responsável pelos disparos foi solto após audiência de custódia e ficará afastado de suas funções.

Uma segunda vítima, do mesmo policial, Claudia Maria da Silva Santos, de 54 anos, segue internada em estado grave no CTI do Hospital municipalizado Adão Pereira Nunes (HMAPN), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ela foi baleada no lado esquerdo do peito quando voltava de uma festa com o marido. A Polícia Federal investiga a relação entre o que ocorreu com Claudia com a morte de Anne Caroline Nascimento Silva, de 23 anos, atingida por um disparo.

Em nota, a PRF informou que a equipe que estava na Rodovia Washington Luiz realizava um “acompanhamento tático a um veículo suspeito em fuga”, por volta das 22h, quando Anne acabou sendo atingida. De acordo com a corporação, foi aberto um procedimento para apuração interna do caso.

À família da vítima, Alexandre Melo contou que quando ele se preparava para parar numa agulha da pista, o veículo foi atingido por dez tiros. Apenas a jovem foi baleada. 

Após ser atingida, Anne foi levada pelo marido, com a ajuda dos policiais, para o Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte do Rio, mas já chegou à unidade sem vida.