Desembargador manda soltar irmãos envolvidos na “máfia do chicote”

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, José Zuquim Nogueira, revogou a prisão dos “cobradores do chicote”, os irmãos Benedito Luiz Figueiredo de Campos e José Augusto de Figueiredo Ferreira. O habeas corpus foi concedido no domingo (29).

Os irmãos, que estavam foragidos, tiveram as prisões decretadas na Operação Piraim, deflagrada pela Polícia Civil, em setembro.

Benedito e José deverão cumprir algumas medidas cautelares como “não se envolver em outro ato criminoso e proibição de manter contato com todas as vítimas e familiares”.

“Em tempo, nada impede que a autoridade acoimada coatora estabeleça outras medidas cautelares que considerar necessárias e adequadas ao caso concreto ou, sobrevindo fatos novos, decrete nova constrição”, destacou o desembargador.

Clique aqui e entre em nosso grupo do whatsapp

Os cobradores do chicote fazem parte de um grupo criminoso que usa de violência para reivindicar o pagamento de dívidas a agiotas.

Na última semana, a Segunda Câmara Criminal do TJMT determinou a soltura do empresário Bruno Rossi Penazzo e de Sérgio da Silva Cordeiro, também envolvidos no ato.

Em maio deste ano, seis bandidos gravaram um vídeo açoitando uma das vítimas na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, enquanto exigiam o pagamento de uma dívida para o agiota que os contratou.

As imagens começaram a circular nas redes sociais em agosto, quando a Polícia Civil deu início às investigações.