Mulher é morta a tiros, ex-namorado que deixou a prisão na “saidinha de fim de ano” é principal suspeito

As investigações acerca da morte de Michele Carvalho Magalhães, de 30 anos, na madrugada desta terça-feira (26), ganharam novos capítulos.
 
Uma das linhas traçadas pela polícia é de que o ex-namorado da vítima, que saiu na última saidinha de fim de ano, seja o assassino.

Michele contou aos familiares que o relacionamento com o ex-namorado foi conturbado. Ele foi preso por tráfico de drogas, em dezembro de 2021, e Michele nunca o visitou na cadeia. O homem foi um dos 1,8 mil presidiários liberados na Saidinha de Natal, no último dia 22 de dezembro, e Michele contou que havia sido jurada de morte pelo homem.

Uma outra linha de investigação é que enquanto o ex-namorado estava preso, Michele se relacionou com um outro rapaz. Em 2022, ela teria desferido um tiro na ex-namorada dele e, por isso, está respondendo o caso em liberdade. O Correio não irá divulgar os nomes para preservar a investigação.

Por ora, o caso foi registrado como feminicídio na 16ª Delegacia de Polícia de Planaltina (DF). 

Clique aqui e entre em nosso grupo do whatsapp

O caso

Michele foi encontrada ao lado do veículo dela, um Fiat Mobi, após ter colidido com o automóvel na porta de um comércio da região. De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), ela levou dois tiros. Quando os socorristas chegaram no local, por volta de 4h30, ela já estava sem vida.

Os policiais investigam se a vítima foi alvo dos disparos de arma de fogo antes ou depois de colidir com o carro no comércio. Caso confirmado como feminicídio, é o 33° no Distrito Federal em 2023, consolidando como o maior registro anual dos últimos cinco anos.

Fonte: Correio Braziliense.

You cannot copy content of this page