Chile propõe matar cães de rua após brasileira ser atacada por matilha

O município de San Pedro de Atacama, no Chile, tem defendido a eutanásia de cães de rua após uma cidadã brasileira ser severamente atacada por uma matilha de cerca de dez animais. A cidade tem cerca de 4.500 cachorros, com um misto entre cães de rua e domésticos.

Solicitação de Eutanásia

Com a apresentação de um recurso de proteção ao Ministério da Saúde, a prefeitura requereu a eutanásia de cães de rua. Argumentam que pelo menos três pessoas foram vítimas de mordidas violentas. A ação pública sugere que a medida irá afetar principalmente os animais agressivos, embora o número exato de animais afetados ainda não tenha sido confirmado.

Vítimas dos ataques

Uma das vítimas foi Daniela Gamboa, uma jovem de 27 anos que tragicamente perdeu a vida em 15 de outubro do ano passado após ser atacada por uma matilha de cães. A ação judicial cita também um incidente em que uma criança de três anos foi mordida, resultando na amputação de uma das orelhas.

A prefeitura defende a medida e a descreve como essencial para a prevenção de novos incidentes. A alegação é que a situação constitui um problema de saúde pública e que a ação é a medida extrema necessária diante de uma crise alarmante.