Funcionários degolam patrão por dívida de trabalho

Um homem identificado como José Eli Procópio Correia, 58 anos, foi degolado por seus dois funcionários em sua propriedade rural, no município de Santo Afonso, neste domingo (28).

Segundo informações da Delegacia de Arenápolis e da Polícia Militar, os suspeitos, de 22 e 25 anos, degolaram e esconderam o corpo da vítima em um freezer. Eles confessaram que o crime foi cometido após uma discussão por causa de uma dívida de trabalho.

A Polícia Militar prendeu os suspeitos depois de ter sido acionada para uma ocorrência de subtração de veículo na fazenda. Na propriedade rural vizinha, o caseiro viu um Gol de um trabalhador do imóvel vizinho sendo conduzido pelos suspeitos, desconfiou e foi até ao local para verificar se estava tudo bem com ele. O homem encontrou o caseiro da fazenda vizinha preso em um cômoda da casa.

Os dois notaram uma grande quantidade de sangue na cozinha e não conseguiram localizar José Eli. O caseiro da propriedade vizinha chamou o patrão, contou sobre os dois suspeitos no carro e achou que eles tinham levado a vítima. O patrão, que estava na cidade, chamou a PM e acompanhou os policiais até a fazenda.

Durante o trajeto, o patrão identificou que o carro Gol prata com os suspeios passou por eles. Os policiais pararam o veículo, deram voz de prisão para os suspeitos e os colocaram na viatura da PM.

Questionados do motivo de estarem com o veículo da vítima, os criminosos disseram que tiveram uma discussão com José Eli por conta de uma dívida de trabalho, o mataram com uma facada no pescoço e pegaram o carro do caseiro para fugir do local. 

Os suspeitos também contaram que esconderam o corpo de José Eli em um freezer. Quando encontrado pelos policiais, o corpo apresentava várias perfurações de faca, além do pescoço degolado. Os suspeitos foram detidos e encaminhados para a Delegacia de Tangará da Serra, que vai investigar o homicídio.