Madrasta é presa suspeita de jogar criança dentro de poço em Cerejeiras

Em um desfecho angustiante para um pai na cidade de Cerejeiras, uma criança desaparecida foi encontrada morta dentro de um poço após dois dias de intensa procura. A madrasta da criança foi presa sob suspeita de envolvimento no caso, que agora está sob investigação da Polícia Civil.

O desaparecimento da criança de dois anos e sete meses mobilizou moradores e equipes de resgate desde o momento em que foi reportado. O drama se desenrolou quando o pai da criança, que trabalha como motorista na cidade de Chupinguaia, chegou em casa e percebeu a ausência do filho.

A esposa, que é madrasta do menino, foi conduzida para a delegacia e negou qualquer envolvimento no sumiço do garoto.

Contudo, uma irmã do garoto disse aos policiais que a madrasta tinha o costume de levar o menino para um sítio e o deixava sozinho, trancado de castigo. Porém, ela não sabia o endereço, mas sabia como chegar ao local.

Com essa informação, policiais acompanhados de conselheiros tutelares foram ao local e, ao averiguarem um poço com cerca de 10 metros de profundidade no quintal da casa, observaram que havia o corpo de uma criança.

Todavia, foi montada uma força-tarefa envolvendo o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Técnico-Científica, e por volta das 18h25 deste domingo, 18, o corpo do garoto foi retirado do poço.

Após os trabalhos de perícia no local, o corpo da vítima foi removido pela funerária Bom Jesus e segue para Vilhena, onde será realizada a necropsia.

O motivo por trás do crime ainda não foi totalmente esclarecido, mas a comunidade está abalada e em choque diante da terrível situação. O caso segue sob investigação policial, e detalhes adicionais estão sendo mantidos em sigilo para preservar a integridade das investigações.

 

por Extra de Ronadônia