PAI É PRESO SUSPEITO DE TORTURAR OS FILHOS DE 8 E 9 ANOS COM MANGUEIRA TAMBÉM DEIXOU AS VÍTIMAS HORAS DE JOELHOS NO MILHO LENDO A BÍBLIA.

Um mecânico, que não teve o nome divulgado, foi preso suspeito de torturar os filhos, uma menina de 8 anos e um menino de 9, em Santa Helena de Goiás, no sudoeste goiano. O delegado Humberto Soares detalhou que o pai agrediu o mais velho com uma mangueira de borracha por todo o corpo e colocava os dois de joelhos no milho por horas, os obrigando a ler a bíblia.

“As crianças afirmaram que não foi a primeira vez que eram agredidas ou obrigadas a passar horas ajoelhadas no milho, ou na brita, e que era comum sofrerem agressões severas do seu genitor”, explicou o delegado.

À polícia, o homem confessou o crime e alegou fazer isso “usualmente” para educar os filhos, segundo o delegado. O g1 não localizou a defesa do mecânico até a última atualização desta reportagem.

A prisão aconteceu na última terça-feira (7). Ao g1, o delegado explicou que as crianças narraram as agressões com riqueza de detalhes. Segundo Humberto Soares, o menino agredido com a mangueira teve lesões severas, sendo uma comprometedora a altura do olho. Ele foi encaminhado ao Hospital Municipal e recebeu alta.

“As crianças também contaram que o pai os ameaçavam caso contassem o ocorrido a alguém, e que na maioria das vezes em que eram castigados também eram obrigadas pelo genitor a ficar sem comer”, pontuou Humberto Soares.

O delegado explicou que os pais das crianças são separados. À polícia, a mãe disse que os filhos foram passar uns dias com o pai, e que ele não os devolveu na data combinada.

Segundo a Polícia Civil, as crianças foram entregues à mãe e vão receber acompanhamento psicológico e do Conselho Tutelar.

Prisão

A polícia divulgou que as crianças chegaram à delegacia com o Conselho Tutelar. O homem foi encaminhado ao presídio municipal de Santa Helena de Goiás.

Segundo a polícia, as crianças contaram que têm pavor do pai, que sempre os agride com pedaços de ferro, mangueira de borracha, socos e pontapés. Eles disseram também que ficaram durante toda a noite de domingo (6) ajoelhados no milho.

Fonte.. G1 Goiás