Vários presos: Polícia Civil deflagra 2ª fase da Operação ASGARD e apreende três fuzis, espingarda, revólver, pistola e quase 800 munições em Costa Marques

A Polícia Civil de Costa Marques, com o apoio da Delegacia de São Francisco do Guaporé, realizou uma operação significativa neste sábado, 11 de maio de 2024, para coibir os homicídios no distrito de São Domingos do Guaporé.

A Operação

Ao amanhecer, a polícia cumpriu um mandado de busca e apreensão em uma propriedade nas imediações do Distrito de São Domingos do Guaporé. A operação resultou na apreensão de seis armas de fogo e cerca de 800 munições, além de lunetas de precisão e outros equipamentos de uso policial e militar.

Buscas foram realizadas em três endereços, resultando na prisão em flagrante de duas pessoas por posse ilegal de arma de fogo. Uma terceira pessoa, que tinha um mandado de prisão da Comarca de São Francisco do Guaporé, também foi presa e apresentada à justiça.

O Proprietário do Arsenal

Um médico recentemente contratado pela prefeitura e pelo projeto Mais Médico para atuar no distrito de São Domingos do Guaporé assumiu a propriedade de todo o armamento. No entanto, além de não poder estar naquele local com o referido armamento, há suspeitas de que ele estaria usando essas armas para fazer a segurança do local.

Explicação do Delegado

O Delegado Reinaldo Reis explicou que em novembro de 2023 ocorreu o homicídio da jovem Aline. Durante as investigações desse homicídio, houve uma tentativa de homicídio de Taigo do Espírito Santo, cujo caminhão foi emboscado na BR 429 e foram disparados quase 100 tiros de pelo menos quatro armas diferentes, incluindo pistola, rifle e espingarda calibre 12.

Após isso, a Polícia Civil de Costa Marques e São Francisco do Guaporé realizaram a primeira fase da Operação Asgard, onde foram presos duas pessoas preventivamente e outras duas em flagrante delito por porte de arma de fogo e tráfico de drogas.

Resultados da Operação

Na segunda fase da Operação Asgard, o delegado Reinaldo Reis representou junto ao judiciário pela busca e apreensão em três residências, onde foi apreendido um verdadeiro arsenal, incluindo três fuzis, uma espingarda calibre 454, um revólver 357 e uma pistola 6.35. O armamento pesado e os calibres são tão potentes e mais que as armas da própria polícia, além de uma grande quantidade de munição.

Ainda restou o cumprimento de um mandado de prisão da Comarca de São Francisco do Guaporé e a expedição de mandado de prisão em desfavor de Taigo do Espírito Santo, que está foragido da justiça, acusado de ser o mandante da morte da jovem Aline.

O saldo da Operação Asgard em sua fase I e II foram cinco pessoas presas em flagrante, 12 armas apreendidas, dois mandados de prisão de outras comarcas cumpridos, duas prisões preventivas cumpridas da operação, e dois mandados de prisão em aberto, sendo ambos procurados pela justiça. Além da apreensão de muita munição e certa quantidade de drogas.