“Chorando mamado”: Supeito de agressão diz que só quis se separar da esposa, “não bati nela”

No último dia 12 de maio, data dedicada às mães, mais uma cena de violência doméstica chocou acabou na delegacia . A Polícia Militar foi acionada para intervir em mais um triste episódio de agressão contra mulher, dessa vez envolvendo uma mãe com seu bebê de colo.

Segundo relatos, o marido, sob efeito de álcool, começou a agredir sua esposa, desferindo empurrões enquanto ela segurava o filho pequeno. A rápida resposta da Polícia Militar foi crucial para conter a situação e proteger a vítima.

Ao chegarem ao local, os policiais conseguiram acalmar a situação, levando o agressor para a delegacia. O comportamento do suspeito mudou drasticamente na presença das autoridades, chorando igual bebê e dizendo que é trabalhador.

Na delegacia, o agressor justificou sua conduta alegando desejos de separação não correspondidos por parte da esposa. O clima entre o casal se acalmou, resultando em demonstrações de afeto inesperadas.

No entanto, as consequências legais das agressões não foram amenizadas. O agressor enfrentará as devidas medidas judiciais por seus atos, destacando a importância da aplicação rigorosa da lei em casos de violência doméstica, independentemente da data ou das circunstâncias.