Golpe dos Nudes” vira praga nas redes sociais com vários casos registrados

Nas últimas semanas, um tipo de golpe conhecido como “Golpe dos Nudes” ou “Golpe da Novinha” tem se tornado cada vez mais comum nas redes sociais e aplicativos de mensagens em Vilhena.

Este esquema ardiloso envolve o contato inicial com uma suposta menor de idade que, de forma insinuante, sugere a troca de fotos íntimas com homens, geralmente acima de 40 anos.

Após a troca de imagens comprometedoras, um segundo golpista entra em cena, apresentando-se como autoridade policial ou representante do Ministério Público.

Munido de prints das conversas e falsos documentos oficiais, ele ameaça as vítimas com alegações de crimes e prisão, exigindo o pagamento de uma “fiança” para “arquivar o processo”.

Recentemente, um jornalista em Vilhena foi alvo dessa tentativa de extorsão, mas conseguiu evitar o golpe. Ele registrou um boletim de ocorrência e denunciou o caso às autoridades, revelando que o golpe usou o nome e a imagem de um delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

De acordo com informações obtidas pelo site junto às autoridades locais, o “Golpe dos Nudes” é uma ocorrência quase diária em Vilhena, afetando até mesmo agentes da Polícia Civil. O governo do Rio Grande do Sul esclareceu que essas quadrilhas geralmente operam de dentro dos presídios, e que as autoridades estão ativamente combatendo essas práticas.

No entanto, permanece a pergunta sobre como o nome do delegado vem sendo usado para esses crimes há quase quatro anos sem que as autoridades do Rio Grande do Sul consigam impedir. Tanto as autoridades locais quanto as de Vilhena enfatizam a importância do uso responsável das redes sociais, alertando para nunca compartilhar material sensível com desconhecidos.

Em caso de abordagem suspeita por parte de supostos membros da polícia, Ministério Público ou Poder Judiciário através de aplicativos de mensagens, recomenda-se bloquear o contato e comunicar imediatamente as autoridades, fornecendo informações que possam ajudar na identificação e captura dos criminosos. A vigilância e a conscientização são essenciais para combater esses golpes e proteger a comunidade.

Fonte: extraderondonia