Cláudia de Jesus participa da retomada das obras do Morar Melhor 2 em Ji-Paraná

Defensora de moradias populares, a deputada estadual Cláudia de Jesus (PT) conseguiu avançar junto ao governo federal na entrega de habitações para famílias na cidade de Ji-Paraná. No fim de semana a deputada esteve na solenidade de assinatura da ordem de serviço para retomada das obras do Programa Habitacional Morar Melhor 2. O evento aconteceu na tarde de sábado (29), no Centro de Referência de Assistência Social 2 (Cras), localizado na Rua Morar Melhor 5, Quadra 4, Colina Park II, no primeiro distrito.

“É importante ressaltar que nada adiantava os nossos empenhos políticos, se não houvesse um comprometimento do governo do presidente Lula. A pauta moradia é uma prioridade do governo federal. Como deputada estadual continuo a minha missão, defendendo que Ji-Paraná e Rondônia tenham mais habitação. Passamos quatro anos com essas obras paradas, até o presidente Lula assumir esse compromisso com os rondonienses”, falou Cláudia de Jesus.

Clique aqui e entre em nosso grupo do whatsapp

A retomada das obras é uma luta da deputada que esteve em Brasília mediando a entrega das moradias e manteve reuniões no Ministério das Cidades para que o projeto avançasse. Neste ano, foi destinado pela União, R$ 87 milhões ao Banco do Brasil para a retomada das obras do Programa Habitacional Morar Melhor 2 em Ji-Paraná. A deputada contou com apoio do senador Confúcio Moura e a vereadora Vera Márcia também defendeu o tema.

O programa habitacional tem aproximadamente 95% do projeto já executado. São 1.456 apartamentos. Até novembro um terço dos apartamentos será concluído. O edifício possui 91 torres com quatro andares e 16 apartamentos. E cada apartamento mede 48 metros quadrados. Além dos apartamentos, o projeto inclui duas creches, sete praças, área de preservação ambiental e estacionamentos com duas vagas para cada apartamento. As obras iniciaram em setembro de 2013 e ficaram paralisadas por oito anos. A previsão era de entregar em maio de 2015. O investimento inicial foi de R$ 92 milhões.

Por Francisco Costa I Assessoria parlamentar