Câmara Municipal rejeita denúncia contra Negão do Isau e mantém vereador no cargo

A Câmara Municipal de Ji-Paraná votou hoje (5) uma denuncia apresentada contra o vereador Negão do Isau que pedia a cassação de seu mandato pelo cometimento de supostos crimes.

Foram 9 votos favoráveis a cassação e 6 votos contrários. Ao todo, era necessário 12 votos para cassar o mandato do vereador.

Apresentada pelo cidadão Fábio Gonçalves, no dia 2 de abril, a denúncia em desfavor de Welinton Negão versava, em resumo, sobre possível crime de impropriedade administrativa e de faltar com o decoro na sua conduta pública.

Foram apresentadas acusações de quebra do princípio da impessoalidade e moralidade, conduta temerária e reiteiradas obstruções nas investigações do Poder Legislativo quando buscado investigar atos do chefe do Executivo Municipal, Isaú Fonseca, pai do denunciado.

Negão do Isau também havia sido afastado da presidência da Câmara, pelo prazo de 90 dias, em 2 de abril, por 9 votos favoráveis contra 6 votos contrários. Posteriormente, foi afastado novamente após uma nova denúncia ter sido protocolada no mês de maio.

No dia 21 de maio, Negão foi alvo de mais uma denuncia na Câmara, que ensejou um novo afastamento pelo mesmo prazo supracitado. 

Clique aqui e entre em nosso grupo do whatsapp

Dessa vez, a denúncia foi protocolada pelo cidadão Aluízio de Oliveira, que alegou que o vereador cometeu tráfico de influência, ao favorecer sua sogra, Inez Wosniak, numa cirurgia realizada no Hospital Municipal.

Negão do Isau é suspeito de se utilizar da influência do cargo para favorecer sua sogra, Inez Wosniak, que solicitou uma cirurgia eletiva no Hospital Municipal, no dia 30/04, tendo sido submetida ao procedimento horas depois.

A fila para cirurgias eletivas conta com centenas de pessoas aguardando há meses ou anos, sem que tenham qualquer resposta do poder público.

Este processo, contudo, ainda não tem data para votação e continua em tramitação na Câmara.

Fonte: fronteira364