Garota que aparece correndo em tiroteio também foi baleada

O tiroteio registrado na tarde desta sexta-feira, 05 de Julho, em frente a uma tabacaria na avenida Vitória Régia (1.705), no bairro Jardim Primavera, em Vilhena/RO, que tirou a vida de Diogo de Paula, de 27 anos, e deixou em estado grave Henryque Augusto Costa Schutze, de 21 anos, deixou uma garota ferida na perna e por muito pouco não atingiu crianças da escola municipal Hermogenes Roberto Nogueira.

 

A reportagem do jornal Rota Policial News confirmou que além dos dois jovens baleados, a garota de 24 anos, também acabou baleada durante o atentado. Ela aparece nas filmagens de uma câmera correndo para se salvar no momento do ataque brutal.

Além dos tiros terem atingido as vítimas, das quais Diogo acabou não resistindo, um dos disparos atingiu a janela da sala de aula de uma escola municipal onde crianças de 07 a 10 anos estudavam.

Clique aqui e entre em nosso grupo do whatsapp

 

No momento dos tiros, algumas das crianças estavam dentro da sala de aula e outras na quadra de esportes e ficaram assustados com o ocorrido. Pais e alunos pedem para que um muro seja construído para evitar casos como esse.

Do ataque:

De acordo com o apurado, Diogo e o amigo Henryque Augusto Costa Schutze, de 21 anos, estavam em frente a tabacaria quando homens armados chegaram ao local e abriram fogo contra a dupla, que chegou a correr por cerca de 100 metros do local, mas por terem sido alvejados, caíram ao solo.

Além deles, duas mulheres estavam na tabacaria e correram, sendo que uma das garotas acabou atingida na perna e também foi socorrida pela unidade de resgate do Corpo de Bombeiros Militares ao pronto-socorro do Hospital Regional.

A Polícia Militar isola a área para perícia criminal da Polícia Técnico-Científica (POLITEC) e o cadáver será liberado para funerária de plantão.

A ocorrência do 31º homicídio do ano de 2024 em Vilhena será investigada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A suspeita é de que o crime esteja ligado a guerra de facções na cidade.

Texto: rota policial news